Arquivos de Categoria: Uncategorized

Projeto Inovação em Ação

No dia 18/04/2013 no auditório da Etec Pe. Carlos Leôncio da Silva em Lorena – SP, tivemos uma noite explêndida, onde o Projeto Inovação em Ação foi apresentado à comunidade escolar pelo Prof. Rodrigo Paulino.

Além dos 160 alunos presentes, tivemos a oportunidade de participar de uma palestra muito rica e informativa, com  o tema Logística Reversa e os desafios ambientais ministrada pelo Professor Doutor Paulo Sérgio de Sena.

Essa atividade estava planejada e agendada no Cronograma do Projeto pertencente à Agência Inova Paula Souza.

Inovação em Ação DSC01559 DSC01560 DSC01561 DSC01562 DSC01563 DSC01564 DSC01565 DSC01566 DSC01567 DSC01568 DSC01569

Anúncios

Fomentação Empreendedora

No dia 17/04/2013 os alunos do 1º módulo do Curso Técnico de Logística (período da tarde) da Etec Pe. Carlos Leôncio da Silva realizaram o Projeto Novas Empresas, cuja intenção é despertar o espírito empreendedor, trabalho em equipe e planejamento empresarial em nossos alunos. O projeto teve orientação do Professor Rodrigo Paulino (Agente local de Inovação) e co-orientação da Professora Valéria Fernandes. Além de ideias voltadas à inovação, os discentes puderam sentir na pele como é gerenciar conflitos, interesses e metas (pessoais e coletivas), planejar e organizar recursos, criar estratégias e aliar teoria com a prática profissional.
Os resultados foram significantes no que tange ao crescimento profissional dos alunos e de todos que puderam participar das apresentações que também exigiu conhecimento em comunicação e criação de estratégias mercadológicas.

 

Apresentação do Projeto Novas Empresas - Ideias Inovadoras que fazem diferença!

Apresentação do Projeto Novas Empresas – Ideias Inovadoras que fazem diferença!

DSC01535 DSC01536 DSC01537 DSC01538 DSC01539 DSC01540

Projeto Inovação em Ação

 Projeto Inovação em Ação (PIEA)

Introdução

As características locais vinculam-se a Etec Padre Carlos Leôncio da Silva com o Projeto Inovação em Ação (PIEA), cuja intencionalidade e proposta se configuram em criar condições para que ideias inovadoras sejam despertadas, incentivadas e executadas por meio de ações que motivem tal iniciativa no meio acadêmico, empresarial e comunidade local.

Quando se pensa em inovação tecnológica, logo vem em nossa mente algo extraordinário, realizado por um gênio perspicaz. No mesmo contexto quando se fala em tecnologia, se idealiza um computador repleto de funcionalidades para trabalhos complexos sob domínio de um jovem Nerd que vive em função de tal atividade.

Porém, os conceitos etimológicos, baseados no grego de tecnologia se dão por innovare – renovar, mudar, e tekhne mais logos – estudo da arte (relacionado aos trabalhos de artesão), que automaticamente nos remete a idéia de que toda pessoa independente de dotes intelectuais “elevados” podem contribuir para essas mudanças e transformações.

De acordo com Parola (2011) Inovação tecnológica pode ser definida como uma abordagem para resolução de um “problema” resultando em um novo produto a ser disponibilizado no mercado ou uma nova forma de fazer o produto. O objetivo geral do Projeto é desenvolver e estimular ideias inovadoras por meio de estudos, investigações, análise de casos e implantação de resultados, envolvendo estudantes do Ensino Médio, Técnico e PIBIC – EM – CNPq.

Para que o Projeto Inovação em Ação (PIEA) seja bem estruturado o primeiro passo foi identificar as variáveis “positivas” que contribuem para a articulação da proposta inovação e ação interligando os principais atores (Escola – Alunos – Empresários – Parceiros – Inova São Paulo) e criando ações por meio de estratégias direcionadas, capazes de promoverem resultados significativos, aliando processos, produtos e métodos educacionais.

Os fatores a priori identificados foram os seguintes:

Vocação Acadêmica

– Nossa escola por ser estritamente voltada a cursos Técnicos relacionados à Gestão possui características de estudos empresariais, ou seja, nossos discentes são treinados para assumirem papéis dentro das organizações, sendo necessário que os mesmos sejam motivados a estarem atentos aos métodos e processos executados pelas empresas locais e preparados para quando solicitados auxiliarem na implantação de novas técnicas e ferramentas.

Interação profissional entre docente e discente

– A relação professor aluno está atrelada entre mestre e aprendiz, ou seja, aquele que ensina e aquele que aprende, com o projeto inovação em ação (PIEA) os Docentes que em sua grande maioria trabalham em empresas da região, poderão desenvolver com os alunos participantes Programas de Inovação voltados aos processos e técnicas as quais diariamente eles convivem, além de executarem trabalhos práticos na escola os mesmos podem estar encontrando soluções às sua atividades profissionais extra-educacional.

Localização da Escola

– O posicionamento geográfico de nossa Instituição nos permite criar parcerias com empresas locais e novos empreendimentos, pois, com aumento da oferta de produtos e serviços a necessidade de fazer diferença e implantar a qualidade, abre espaço para trabalho e diálogo conjunto entre Escola e Empresa.

Parcerias com Empresas

– Integrar os empresários à escola estreitando os vínculos entre: empresários – alunos e comunidade em geral.

Parcerias com Universidades, Faculdades e Centros de Pesquisas

– Parceria é fundamental no processo de criação de novas alternativas, portanto, devemos aumentar o vínculo com as Faculdades da cidade, principalmente com a Faculdade Integradas Teresa D´Ávila – FATEA – com o Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Cientifica do Conselho Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento – PIBIC-CNPQ que no ano de 2012 contemplou 04 alunos que juntamente com Professores da referida Instituição, desenvolveram Projetos de Inovação por meio de Pesquisa Cientifica no campus da faculdade e em empresas regionais, favorecendo outras oportunidades aos aprendizes, que além de investigarem e proporem soluções as situações encontradas, publicaram os trabalhos em revistas especializadas e os apresentaram em eventos acadêmicos.

As variáveis identificadas acima (embora possam dar margens ao surgimento de outras) são fatores contribuintes para o sucesso de tal iniciativa, pois, evidenciam a necessidade de criação de estímulos aos envolvidos para tal interesse, cabendo a nossa Etec fazer o elo de ligação entre essas partes.

Justificativa

A Etec Pe. Carlos Leôncio da Silva, Instituição pertencente ao Centro Paula Souza, traz em seus genes a necessidade de atender as demandas do Mercado regional e nacional buscando oferecer o melhor em mão de obra capacitada e especializada em nível médio e técnico às empresas dos diversos segmentos pelos quais atuamos.

É importante fazermos um breve release sobre o histórico e atuação acadêmica de nossa escola, bem como apresentar nossa localização para justificarmos a necessidade da implantação do presente projeto que visa o fomento da ciência, geração de novos empreendedores, maior expressão do arranjo produtivo local e promoção de estudos de implantação de alternativas em prol do desenvolvimento sustentável, social, econômico e intelectual dos nossos alunos, parceiros e empresas que estarão envolvidas nessa iniciativa.

A Etec Pe Carlos Leôncio da Silva começou suas atividades em 2009, como extensão da “ETEC Professor Marcos Uchoas dos Santos Penchel”, de Cachoeira Paulista, com os seguintes cursos Técnicos: Logística e Informática para Internet, com somatório de 80 alunos. Já para o segundo semestre de 2010 foram implantados mais três habilitações Marketing, Segurança do Trabalho e Redes de Computadores, saltando para 200 alunos.

ETEC de Lorena como era denominada passou a ser independente no mês de Setembro de 2010, quando se desvincula de Cachoeira Paulista. E passa a ser chamada de “ETEC Padre Carlos Leôncio da Silva”, independente e com uma equipe gestora inovadora, inicia-se um novo projeto envolvendo sociedade e empresariado local para implementar sua vocação educacional, sendo que em 2011 é implantado um curso único na região o Técnico de Serviços Jurídicos e em 2012 visualizando um 2013 repletos de novos desafios inaugura mais três especialidades: Técnico de Finanças e duas turmas do Ensino Médio Integrado Marketing e Redes de Computadores.

Esse crescimento se dá pela localização estratégica que nos encontramos, logisticamente falando a cidade de Lorena é privilegiada pelos acessos que a mesma oferece, localizada no Vale do Paraíba (região que se destaca pela excelente contribuição no PIB brasileiro), sobre as margens do Rio Paraíba do Sul e cortado pela Rodovia Presidente Dutra (considerada a mais importante Rodovia do País pela expressiva circulação de cargas que diariamente circulam em sua extensão de 402 Km), interligando diretamente as megalópoles industriais e populacionais São Paulo e Rio de Janeiro com distância de 182 e 225 quilômetros, respectivamente, ainda permite acesso pela BR 459 ao Sul de Minas Gerais, sendo porta de entrada, além de favorecer fácil escoamento de mercadorias/produtos aos que pretendem negociar com os três principais Estados do Brasil e que segundo dados do Consórcio de Desenvolvimento Integrado do Vale do Paraíba (CODIVAP) representam o maior corredor industrial do país.

Baseadas em informações do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) o município de Lorena possui aproximadamente 82.537 habitantes, sua principal fonte de arrecadação e geração de empregos se concentra no comércio e prestação de serviços, o que a coloca em destaque pela quantidade de lojas de renomadas redes de atacado, varejo, além de Agências bancárias e pequenas empresas que se instalaram na cidade, conforme defende a Associação Comercial e Industrial de Lorena (ACIAL) que o universo de criação e expansão de empreendimentos na cidade representa um grande diferencial e atrativo para novos investimentos, tanto é que nos últimos anos varias indústrias se instalaram no Município ou intensificaram suas atividades, como exemplos, o grupo VALGROUP formado pela LORENPET e TECNOVAL que juntas formam um dos maiores conglomerados do Estado de São Paulo em manufatura de polietileno e plásticos, YAKULT empresa japonesa que recentemente inaugurou mais uma área fabril em terras Lorenenses (é cabível mencionar que nessa planta se encontra o que mais de moderno existe em know-how por parte dessa multinacional no Brasil), entretanto, podemos citar outras organizações que com tal relevância também fazem parte do cenário Industrial de Lorena, como: Apolo Tubulars, Comil (em implantação) e outras da região que interferem diretamente em sua economia como: Basf, Liebher , Tratemetal, etc. Outra particularidade de Lorena é a presença de Faculdades e Universidades que estão inseridas em seu território, permitindo que parcerias Institucionais possam ser concretizadas em prol do desenvolvimento local.

Portanto, a temática inovação tecnológica desperta interesse por vários víeis: especialização das atividades, redução de custos, qualidade, capacitação de mão de obra especializada, diferença perante a concorrência, etc, e se equipara com a função da escola (inovar nos processos pedagógicos), por meio da formação humana e cidadã devendo promover espaços para que os alunos contribuam ativamente com o meio em que estão inseridos. O projeto proposto vem atender diretamente os anseios da Política de Inovação do Centro Paula Souza, pois permite que aconteça envolvimento direto entre educação técnica com problemas e situações locais, integração entre escola e empresas e desenvolvimento de espírito empreendedor, crítico e protagonista em nossos discentes.

Objetivos

Objetivo Geral do Projeto Inovação em Ação (PIEA)

O presente Projeto visa o fomento da ciência e tecnologia, geração de empreendedores, maior expressão do arranjo produtivo local, promoção de estudos de implantação de novas alternativas em prol do desenvolvimento sustentável, social, econômico e intelectual dos nossos alunos, parceiros e empresas que estarão envolvidas nessa iniciativa.

Objetivo Específico

Participação ativa dos Professores, Alunos, Empresas e Parceiros na concepção de inovação tecnológica.

Elaboração de atividades de cunho inovativo, que motive e incentive a comunidade acadêmica a propor soluções para problemas locais.

Criação de uma Rede de inovação por meio de parcerias com empresas locais e outras Instituições de Ensino.

Fortalecimento do vínculo com o CNPq por meio de convênio com a Faculdade Teresa D´Ávila.

Estímulo á visão empreendedora, sob a ótica de spin-offs (possibilidade de gerar novas empresas a partir de grupo de pesquisa, universidade, centro de pesquisa público ou privado).

A metodologia utilizada para o Projeto Inovação em Ação (PIEA) será baseada em desenvolvimento de subprojetos, onde suas execuções deverão obrigatoriamente envolver pelo menos um professor orientador, um empresário local e os alunos interessados a participarem do programa. O Projeto poderá ser desenvolvido em ambientes diversos, na empresa, escola, bibliotecas, laboratórios, ficando a critério da equipe. Sendo dividido da seguinte ordem:

a) criação de 04 Grupos de Estudos e Pesquisas (GEP) sobre inovação tecnológica voltada as características de cada habilitação técnica oferecida por nossa Instituição, seguindo a vocação empresarial local e regional. Cada grupo deverá ser formado por quantidade de alunos estabelecidas pelo Orientador e por um Empresário, que estarão contribuindo com a realização do Plano abordado. Deve-se levar em consideração que o Orientador será um Professor convidado para ingressar no Projeto podendo pertencer à Etec Padre Carlos Leôncio da Silva ou de alguma Instituição Parceira.

b) Fortalecimento de parceria Institucional com a FATEA para execução do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Cientifica do Conselho Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento, com acompanhamento profundo dos alunos ingressantes ao quadro de Iniciação Cientifica do CNPq, inserindo-os quando possível nos Grupos de Estudos e Pesquisas (GEP), como agentes de gestão do conhecimento sobre inovação.

c) Acompanhamento e participação em Projetos da mesma temática em Unidades vizinhas do Centro Paula Souza, contribuindo com idéias e troca de conhecimentos.

d) Visitas técnicas nas Empresas conveniadas ao Projeto e elaboração de briefing e brainstorm para execução dos estudos e pesquisas.

e) Dissertação de trabalhos, relatórios, confecções de portfólios, criação de materiais didáticos que motivem o processo de inovação e disseminem essa concepção no âmbito escolar e local.

d) Realização de eventos como: prosa empresarial, seminários, workshop de Inovação entre outros que denotem apresentação dos trabalhos a comunidade acadêmica e local.

e) Participação de eventos na cidade e região apresentando os trabalhos executados, a fim de disseminar a ideia de Inovação Tecnológica.

As atividades acima apresentadas são propostas a serem executadas como cumprimento do Projeto Inovação em Ação (PIEA), cabendo o cuidado por parte de todos os envolvidos na disseminação de inovação tecnológica.

Cronograma

Consideremos os seguintes períodos 15/02/2013 a 20/12/2013

 Confecção do edital do Projeto com as regras e normas: de 15/02 a 28/02

 Parceria com PIBIC-CNPq com a FATEA: 15/02

 Seleção dos alunos indicados ao PIBIC – FATEA: 16/02/2013

 Apresentação do Edital Projeto Inovação em Ação (PIEA) a Comunidade Escolar: 04/03 a 08/03

 Convite a Professores Orientadores e Empresários Locais: 11/03 a 22/03

 Composição dos Grupos de Estudo e Pesquisas (GEP): 11/03 a 22/03

 Apresentação das Equipes (Professores – Alunos – Empresários): 26/03

 Braimstorming sobre a proposta do Projeto entre as Equipes e Visitas Técnicas às empresas parceiras: 27/03 a 17/04/2012

 Apresentação do 1º relatório de atividades por parte dos GEPs: 22/04 até 06/05/2013

 Realização de Pesquisas sobre temas definidos entre os GEPs: 07/05/2012 a 31/05/2012

 Criação de campanhas em prol da inovação por parte dos GEPS: 08/05/2012 a 01/06/2012

 Reunião com a Coordenação do Projeto com lideranças dos GEPS: 03/06/2012

 Visita a Instituições do CEETEPS que desenvolvem projetos da mesma temática: 04/06/2012 a 25/06/2012

 1º evento do Projeto: Palestra com Empresários convidados da região sobre o tema: Inovação Tecnológica e Desenvolvimento: 10/07/2013

 Apresentação do 2º Relatório de atividades por parte dos GEPs: 15/07 a 27/07/2013

 Agendamento para recebimento de Visitantes de outras Instituições do CEETEPS para conhecer nossas atividades na semana indicada: 05/08 a 19/08/2013.

 2º evento do Projeto: 1º Workshop sobre Inovação em Ação, no Auditório da etec: 27/08/2012

 Reunião Coordenação, Orientadores e Empresários: 10/09/2013.

 Apreciação dos Dados coletados: 11/09/2013 a 11/10/2013.

 3º evento: Prosa de Inovação Tecnológica com Alunos do PIBIC e PIEA: 14/10 a 29/10/2013

 Análise e implantação dos estudos realizados nas empresas parceiras: 02/09/2013 a 22/11/2013.

 4º evento: Seminário com experiências inovadoras e resultados do Projeto Inovação em Ação 2013:04/12/2013.

Conheça nossa Etec

História

Em 2009, começou a funcionar o primeiro curso da escola Técnica de Lorena, coordenada pelo Centro Paula Souza, A ETEC de Lorena começou como extensão da “ETEC Marcos Uchoas dos Santos Penchel”, de Cachoeira Paulista, e passa a ser chamada de “ETEC Padre Carlos Leôncioda Silva”.

No término do ano de 2009, a ETEC de Lorena recebe além do curso de Logística, que foi o pioneiro na instituição, o curso de Informática para Internet que se iniciou no primeiro semestre de 2010.

Entrada da Etec Pe CArlos Leôncio da Silva

Mas ainda era pouco se compararmos a estrutura da instituição com o número de cursos, então, no segundo semestre de 2010, recebemos os cursos de Marketing, Segurança do Trabalho e Redes de Computadores, além de mantermos os cursos já existentes.

A ETEC de Lorena passou a ser independente no mês de Setembro de 2010, quando se desvincula da “ETEC Marcos Uchoas dos Santos Penchel”, de Cachoeira Paulista. E passa a ser chamada de “ETEC Padre Carlos Leôncio da Silva”.

Atualmente os cursos da nossa Etec são os seguintes: Ensino Médio Integrado ao Marketing, Ensino Médio Integrado a Informática para Internet, Técnicos em Finanças, Logística, Segurança do Trabalho e Serviços Jurídicos e Rede de Computadores.